segunda-feira, 15 de junho de 2009

Profissões - Mestre-de-obras

Mestre-de-obras

"Artífice que guia os operários numa construção"

Fonte: Dicionário Michaelis

O que é ser mestre -de- obras?

O mestre-de-obras é o profissional responsável pela fiscalização e supervisão da obra desde o início até a sua conclusão, ele deve conhecer todas as etapas da construção, os materiais utilizados e as funções de cada trabalhador na empreitada. Acompanham a construção e reforma de prédios, sejam eles comerciais ou residenciais, controlando o fluxo dos serviços, recebendo e checando materiais e cuidando da qualidade da obra.


O mestre- de -obras, em construções menores ou reformas mais simples, é substituído por um encarregado, que é um profissional com menos experiência, demandando assim, menor salário. Na fase do acabamento, entretanto, este profissional é indispensável, já que essa etapa exige conhecimentos técnicos mais específicos, necessários a uma boa apresentação final da obra, fazendo com que ela seja uma cópia fiel da que foi projetada pelo arquiteto e/ou engenheiro.

Quais as características necessárias para ser mestre-de-obras?


Para se tornar um mestre-de-obras, primeiramente é necessário ter experiência na área da construção civil, resultante de anos de trabalho ao lado de pedreiros, engenheiros e arquitetos. Além disso, é necessário que o profissional apresente as seguintes características:

•Capacidade de liderança

•Detalhista

•Boa comunicação

•Compreensão de projetos unidimensionais

•Responsabilidade

•Senso prático

•Senso estético

•Cuidadoso

•Interesse em construir coisas

•Habilidade manual

•Boa disposição física


Qual a formação necessária para ser mestre-de-obras?


As empresas não costumam exigir nenhuma formação escolar específica na contratação de um mestre-de-obras. Porém, é importante que este profissional tenha precisão nos cálculos, necessária ao fazer o orçamento da obra, além de fluência na leitura e escrita, para interpretação dos requisitos de engenheiros e arquitetos. Além disso, conhecimento de desenho técnico é muito importante para as atividades e valoriza o profissional, dando a ele um critério diferencial na contratação.


Para o profissional que já tem certa experiência na área, existem cursos para aprimoramento, destinados a mestres-de-obras que desejam se formar como técnicos de edificações. O curso Gestão em Empreendimentos de Construção Civil e a especialização em Edificações, ministrados por instituições superiores e escolas técnicas do país, fornecem ao aluno noções de planejamento de construções, análise de aspectos financeiros, controle de recursos humanos e planejamento de cronograma para os profissionais do setor.

Principais atividades de um mestre-de-obras


Os mestres-de-obras acompanham a construção e reforma da parte estrutural e acabamento de prédios comerciais e residenciais ou também em construções de grande, médio ou pequeno porte. Nestas empreitadas, eles atuam com:

•Controle do fluxo de serviços

•Recebimento e checagem de materiais

•Coordenação do trabalho dos pedreiros, serralheiros e outros profissionais da construção civil

•Leitura e interpretação das plantas desenhadas por engenheiros e arquitetos

•Cálculo da quantidade de material utilizado na construção

•Manter informados engenheiros, projetistas, calculistas e arquitetos do andamento da obra


Áreas de atuação e especialidades


Os mestres-de-obras atuam basicamente na área da construção civil. Assim, podem especializar-se nas áreas de obras comerciais, em prédios de grande e médio porte, que abrigam empresas de variados tipos, ou residenciais, em edifícios de apartamentos localizados principalmente nas grandes e médias cidades brasileiras, como São Paulo. Com o aquecimento do mercado imobiliário, que vem ocorrendo desde o final do ano passado, as diversas incorporadoras residenciais, mesmo as que constroem edifícios de alto padrão, têm investido em residenciais para a classe média e média baixa e buscando novos mercados consumidores. O deslocamento do eixo Rio - São Paulo é uma das tendências verificadas ultimamente, para outras cidades em que as empresas têm apostado, como Campinas e Ribeirão Preto (interior de São Paulo) e também e outros estados, como em Vitória (ES) e Porto Alegre (RS). Assim, mestres-de-obras destas regiões têm sido recrutados para atuar no setor residencial da construção civil, principalmente, especializando-se na área e tornando-se competitivos para atuar em novos mercados.

Mercado de trabalho


Nos últimos anos, o mercado de trabalho para mestres-de-obras apresentou uma retração, com diminuição na quantidade de profissionais contratados, devido a períodos de baixo crescimento econômico e desestabilização financeira, fazendo com que grandes empresas não contratassem esses profissionais ou os substituísse por encarregados. Porém, desde o ano passado, com a recuperação econômica e valorização da moeda, o mercado voltou a ser aquecido no setor comercial, na construção de sedes de grandes empresas do país, localizadas nas metrópoles brasileiras, sendo um pólo de contratação deste profissional.


Além disso, os recentes incentivos governamentais, através das medidas previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), da atual gestão do presidente Lula, devem fazer com que o setor cresça até 6% neste ano, segundo o Sindicato da Indústria de Construção Civil do estado de São Paulo (Sinduscon - SP). Antes do anúncio do PAC, a previsão de crescimento era de 4,9%. Assim, empresas privadas da construção civil estão investindo maciçamente em novos empreendimentos, conforme o Sinduscon, e abrindo frentes de trabalho para mestres-de-obras, pedreiros e outros profissionais do setor.

Curiosidades


Entre alguns dos importantes mestres-de-obras que atuaram no Brasil está o pai de Aleijadinho: Manuel Francisco Lisboa, nascido no vilarejo de Jesus de Odiva, nos arredores de Lisboa. O português, que chegou em Vila Rica (MG), em 1724 era mestre-de-obras, carpinteiro e arquiteto e foi responsável pelas principais obras executadas na primeira metade do século XVIII na cidade. Projetou a Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias (1727) e a Igreja de


Nossa Senhora do Carmo (1766), além de construir o Palácio dos Governadores, atual Escola de Minas e Metalurgia de Ouro Preto, com base em projeto do sargento-mor José Fernandes Alpoim, e atuou no projeto e construção da Igreja de Santa Efigênia. Era irmão de Antônio Francisco Pombal, arquiteto que executou o monumental interior da Matriz de Nossa Senhora do Pilar e faleceu em Vila Rica em 1767, sem ver concluída a Igreja de São Francisco de Assis, obra-prima de seu filho Aleijadinho.




Onde achar mais informações?
Sindicatos das Indústrias de Construção Civil (SP ou em outros estados)
SINDUSCON
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Civil - PR
SENAI - Departamento Nacional - RJ, DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário